Estatuto

Resolução dos Diretores
de Linux Professional Institute Inc.

Resolução dos diretores do Linux Professional Institute Inc. (a Corporação) com a finalidade de autorizar a transferência da Corporação para outra jurisdição sob as disposições da Lei das Empresas (New Brunswick) e autorizar uma solicitação de um Certificado de Continuidade sob o Canadá Não Lei de Corporações com fins lucrativos (a CNCA).

 

Contexto

A. A Corporação foi incorporada sob o Companies Act (New Brunswick) pela Cartas Patenteadas no dia 25 de outubro, 1999.

B. Considera-se ser no melhor interesse da Corporação que seja continuado sob a CNCA.

 

Seja resolvido que:

1. Sujeito a confirmação por uma resolução especial dos membros da Corporação:

(a) A Corporação está autorizada e orientada a fazer uma solicitação, de acordo com as subseções 213 (1) (a) e (b) da CNCA, ao Diretor designado pela CNCA para um Certificado de Continuidade da Corporação;

(b) O Pedido de Certidão de Continuidade da Corporação e o Aviso do Primeiro Endereço da Diretoria Registrada e Primeira Diretoria, no formulário anexo como Anexo 1, são aprovados, sujeito a quaisquer emendas incidentais ou modificações feitas pelo secretário da Corporação. corporação para o Endereço Inicial do Escritório Registrado e Primeira Diretoria para refletir a primeira diretoria com precisão antes do depósito;

(c) Estatuto nº 1 da Corporação intitulado “Estatuto Geral do Linux Professional Institute Inc.” incluindo quaisquer emendas, é revogada com efeito na data em que a Corporação continua sob a CNCA e o novo Estatuto Número 1, intitulado "Um Estatuto relacionado em geral à conduta dos negócios do Linux Professional Institute Inc.", que foi submetido a esta reunião e está anexado como Apêndice 2, foi aprovado e entrará em vigor na mesma data; e

(d) A Corporação está autorizada a arquivar quaisquer documentos exigidos e obter quaisquer consentimentos necessários da Província de New Brunswick de acordo com a seção 29.1 da Lei das Empresas (New Brunswick) para continuar a Corporação sob a CNCA.

2. Após a confirmação por uma resolução especial dos membros da Corporação, qualquer um dos diretores e executivos da Corporação está autorizado a tomar todas essas ações e executar e entregar toda a documentação, incluindo os Artigos de Continuação em anexo, o Registro Inicial Endereço do escritório e Primeiro Conselho de Administração (conforme pode ser alterado de acordo com o parágrafo 1 (b) desta resolução) nas formas fixadas pelo Diretor nos termos da CNCA e do Regulamento No. 1, e qualquer documentação nos formulários exigidos pelo Diretor nos termos da Lei das Sociedades (New Brunswick), que são necessárias ou desejáveis ​​para dar efeito a esta resolução.

 

Anexo "A" Anexado aos Artigos de Continuidade
de Linux Professional Institute Inc.

4. A declaração de propósito da Corporação é:

(a) Promover o desenvolvimento e uso mundial da tecnologia de informação de código aberto;

(b) Definir padrões de especialização no desenvolvimento e uso de tecnologia de informação de código aberto e certificar indivíduos como tendo atingido esses padrões;

(c) Assegurar que padrões de treinamento apropriados sejam adotados e mantidos por indivíduos que possuam certificações que lhes sejam outorgadas pela Corporação;

(d) Representar e promover os interesses de pessoas físicas que possuam certificações que lhes sejam outorgadas pela Corporação;

(e) Operar de uma maneira que resulte no reconhecimento e visibilidade da Corporação como uma autoridade global em certificação no desenvolvimento e uso de tecnologia de informação de código aberto; e

(f) Fazer todas as outras coisas como incidentais ou favoráveis ​​à obtenção dos objetos acima.

 

Anexo "B" Anexado aos Artigos de Continuidade
de Linux Professional Institute Inc.

8. Provisões adicionais, se houver:

(a) A Corporação será exercida sem o propósito de obter ganhos para seus membros, e quaisquer lucros ou acréscimos à Corporação serão utilizados para favorecer seus propósitos.

(b) Os diretores podem nomear um ou mais conselheiros adicionais que permanecerão no cargo por um período que expirará até o encerramento da próxima reunião anual dos membros, mas o número total de conselheiros assim nomeados não excederá um terço do número. de diretores eleitos na reunião anual anterior dos membros.

 

Índice analítico

1. Geral
1.1 Definições
Interpretação 1.2
Selo Corporativo 1.3
Escritório Registrado 1.4
1.5 Execução de Documentos
Fim do ano financeiro de 1.6
Arranjos Bancários 1.7
Demonstrações Financeiras Anuais da 1.8
Poderes de Empréstimo 1.9
1.10 Computação do Tempo
Livros e Registros 1.11
 

2. Membership
Condições de associação 2.1
Dívidas e Certificações da Associação 2.2
Membro 2.3 em boa posição
2.4 Transferência de Afiliação
2.5 Rescisão da Afiliação
2.6 Disciplina dos Membros
2.7 Tratamento de Associações Prévias
 

3. Reunião dos Membros
Reuniões anuais da 3.1 
Reuniões Especiais 3.2
3.3 Local das Reuniões dos Membros
3.4 Aviso de Reunião de Membros
Aviso 3.5 de negócios especiais
Aviso de Renúncia 3.6
3.7 Presidente da Reunião 
Quórum 3.8
Pessoas 3.9 com direito a estar presente
3.10 adiamentos
 

4. Votação de Membros
Data de registro 4.1
Votação 4.2 Absentee por Votação Eletrônica 
4.3 Absentee Voting por Proxy
4.4 Participação por meios eletrônicos em reuniões de membros
4.5 Encontro de Membros Realizado Inteiramente por Meio Eletrônico
4.6 Votos para Governar
Votação 4.7
4.8 Encerramento de pesquisas
Resultados de votação 4.9
4.10 Outras Condições
Resolução 4.11 no lugar do encontro
 

5. Diretores
5.1 Composição do Conselho 
Qualificações 5.2
5.3 Nomeação e Eleição dos Diretores 
Oficial de Devolução 5.4
5.5 Termo do Office
5.6 Vaga no Escritório 
Remuneração 5.7
Funcionários, consultores, etc. da 5.8
 

6. Responsabilidades do Conselho e Proteção de Diretores e Diretores
Responsabilidades da 6.1 Board
6.2 Padrão de Cuidados 
6.3 Limitação de Responsabilidade 
6.4 Indemnização 
6.5 Adiantamento de Custos
Seguro 6.6
 

7. Reuniões de Diretores
7.1 Local de Reuniões
7.2 Chamada de Reuniões
7.3 Aviso de Reunião
7.4 Primeira Reunião do Novo Conselho
Reuniões Regulares 7.5
7.6 Presidente da Reunião
7.7 Votos para Governar
Quórum 7.8
7.9 Participando de Reuniões de Conselheiros por Meio Eletrônico
7.10 Convidados nas Reuniões do Conselho
7.11 Minutos de Reuniões
 

8. Oficiais
8.1 Descrição dos Diretores
Nomeação 8.2
8.3 Holding Multiple Offices 
Termo 8.4 e Remoção 
8.5 Vaga no Escritório
 

9. Comitês
9.1 Comitês Ad-Hoc do Conselho
Comitês Consultivos 9.2
Regras 9.3 aplicáveis ​​aos comités
Comitê Executivo 9.4
Comitê de Nomeação 9.5
9.6 Finanças e Comitê de Auditoria
 

10. Aviso prévio
Método 10.1 de dar avisos
10.2 Invalidez de qualquer disposição deste Estatuto Social
Omissões 10.3 e Erros
10.4 Renúncia de Aviso
 

11. Políticas
 

12. Regras de ordem
 

13. Contador público
 

14. Emendas ao estatuto
 

15. Revogação de estatutos anteriores
 

16. Data efetiva

 

Estatuto número 1

Um estatuto geral relativo à conduta dos negócios do Linux Professional Institute Inc. (a "Corporação")

 

1. Geral

1.1 Definições

Neste Estatuto e em todos os outros Estatutos da Corporação, a menos que o contexto exija de outra forma:

(a) “Lei” significa a Lei das Sociedades sem Fins Lucrativos do Canadá SC 2009, c. 23 incluindo os Regulamentos feitos de acordo com a Lei_, e qualquer estatuto ou regulamentos que possam ser substituídos, conforme alterados de tempos em tempos;

(b) “Artigos” significa as cartas originais ou renovadas, patentes, artigos de incorporação ou artigos de emenda, fusão, continuação, reorganização, arranjo ou revitalização da Corporação;

(c) “Conselho” significa o conselho de administração da Corporação;

(d) “dia útil” significa qualquer dia que não seja sábado, domingo ou um dia que seja feriado legal na província de Ontário ou Canadá;

(e) “Estatuto Social” significa este Estatuto Social e qualquer outro Estatuto Social da Corporação conforme alterado e que esteja em vigor e efeito;

(f) “Presidente” significa o presidente da Corporação;

(g) “Cláusula” significa cláusula deste Estatuto Social;

(h) “Diretor” significa um diretor da Corporação;

(i) “Eleição de Diretores” significa o processo de eleição de Diretores;

(j) “Período de Eleição” tem o significado que lhe é atribuído no Parágrafo 5.3 (f);

(k) “Comitê Executivo” significa o comitê mencionado na Seção 9.4;

(l) “Comitê de Finanças e Auditoria” significa o comitê mencionado na Seção 9.6;

(m) "Associação Financeira" significa qualquer situação em que duas (2) ou mais pessoas tenham o mesmo empregador direta ou indiretamente por meio de propriedade corporativa comum ou de outra forma ou estejam financeiramente associadas, por exemplo, por fontes semelhantes de renda de emprego material ou material receita de consultoria;

(n) “reunião de membros” inclui uma reunião anual de membros mencionada na Seção 3.1 ou uma reunião especial de membros mencionada na Seção 3.2;

(o) “membro” sem qualificação significa um membro da Corporação;

(p) "Candidatos de Membros" são aqueles candidatos para eleição como Diretores nomeados diretamente por membros individuais, têm o apoio de pelo menos 20 (vinte) membros e atendem aos critérios para se qualificar como tal, tudo de acordo com as Políticas aplicáveis ou resoluções aprovadas pelo Conselho;

(q) “Conselheiros de Membros” significa os Conselheiros descritos no Subparágrafo 5.3 (c) (i);

(r) “Membros do Comitê de Nomeação” significa os indivíduos que compõem o Comitê de Nomeação conforme descrito mais especificamente na Seção 9.5;

(s) “Comitê de Nomeação” significa o comitê mencionado na Seção 9.5;

(t) “Candidatos do Comitê de Nomeação” significa os candidatos para eleição como Conselheiros que são nomeados pelo Comitê de Nomeação e atendem aos critérios para se qualificar como tal, tudo de acordo com as Políticas aplicáveis ​​ou resoluções aprovadas pelo Conselho;

(u) “Diretores do Comitê de Nomeação” significa os Diretores descritos no Subparágrafo 5.3 (c) (ii);

(v) “Diretor” significa um diretor da Corporação;

(w) “resolução ordinária” significa uma resolução aprovada pela maioria dos votos expressos nessa resolução;

(x) “Parágrafo” significa o parágrafo deste Estatuto Social;

(y) "Políticas" significa os documentos publicados conforme aprovado pelo Conselho de tempos em tempos, de acordo com o Estatuto Social, incluindo, sem limitação, todas as regras, regulamentos e políticas da Corporação, de acordo com e sujeito às disposições do a Lei, os Artigos e o Estatuto Social;

(z) “Regulamentos” significa os regulamentos elaborados ao abrigo da Lei, conforme alterada, reformulada ou em vigor de tempos a tempos;

(aa) “Diretor que Retorna” significa o indivíduo descrito no Parágrafo 5.4 (a);

(bb) “Secretário” significa o secretário da Corporação;

(cc) “Seção” significa a seção deste Estatuto Social;

(dd) “reunião especial de membros” inclui uma reunião de qualquer classe ou classes de membros e uma reunião especial de todos os membros com direito a voto em uma reunião anual de membros;

(ee) “resolução especial” significa uma resolução aprovada por uma maioria não inferior a dois terços (2/3) dos votos expressos nessa resolução;

(ff) “Subparágrafo” significa o parágrafo deste Estatuto Social;

(gg) “Tesoureiro” significa o tesoureiro da Corporação; e

(hh) “Vice-presidente” significa um vice-presidente da Corporação.

 

Interpretação 1.2

(a) Na interpretação deste Estatuto Social, palavras no singular incluem o plural e vice-versa, palavras em um gênero incluem todos os gêneros e "pessoa" inclui um indivíduo, pessoa jurídica, parceria, trust e organização sem personalidade jurídica.

(b) Exceto conforme especificado na Seção 1.1 acima, as palavras e expressões definidas na Lei têm os mesmos significados quando usadas neste Estatuto Social.

(c) Quando é feita referência neste Estatuto a qualquer estatuto ou seção de um estatuto, tal referência é considerada estendida e aplicável a quaisquer alterações ao estatuto ou seção do estatuto ou reedição do estatuto ou seção de o estatuto, conforme o caso.

(d) Os números das Seções, índice e títulos usados ​​no Estatuto Social são inseridos apenas para fins de referência e não devem ser considerados ou levados em consideração na interpretação dos termos ou disposições dos mesmos ou para serem considerados de qualquer forma para esclarecer , modificar ou explicar o efeito de tais termos ou disposições.

 

Selo Corporativo 1.3

A Corporação pode ter um selo corporativo no formulário aprovado de tempos em tempos pelo Conselho. Se um selo corporativo for aprovado pelo Conselho, o Secretário será o custodiante do selo corporativo.

 

Escritório Registrado 1.4

A sede da Corporação deverá estar situada na província especificada nos Artigos, no endereço que o Conselho poderá, por resolução, determinar. Sujeitos à Lei, os membros podem, por resolução especial, mudar a província na qual a sede da Corporação estará situada.

 

1.5 Execução de Documentos

Títulos, transferências, atribuições, contratos, obrigações e outros instrumentos por escrito que requeiram execução pela Corporação podem ser assinados por quaisquer duas (2) pessoas, cada uma das quais sendo um Diretor ou Diretor. Além disso, o Conselho pode, de tempos em tempos, nomear, por resolução, uma ou mais pessoas para assinar documentos específicos ou tipos de documentos em nome da Corporação. Qualquer pessoa autorizada a assinar qualquer documento pode afixar o selo corporativo (se houver) no documento. Qualquer oficial signatário pode certificar que uma cópia de qualquer instrumento, resolução, estatuto ou outro documento da Corporação seja uma cópia fiel do mesmo.

 

Fim do ano financeiro de 1.6

O final do exercício financeiro da Corporação será o último dia de dezembro de cada ano ou outra data que os Diretores possam, de tempos em tempos, determinar por resolução.

 

Arranjos Bancários 1.7

O negócio bancário da Corporação será transacionado em tal banco, empresa fiduciária, cooperativa de crédito ou outra firma ou corporação que exerça uma atividade bancária no Canadá ou em outro lugar, conforme a Diretoria possa designar, nomear ou autorizar de tempos em tempos por resolução. O negócio bancário ou qualquer parte dele será transacionado por um Diretor ou Diretores da Corporação e / ou outras pessoas, conforme o Conselho possa por deliberação de tempos em tempos designar, dirigir ou autorizar.

 

Demonstrações Financeiras Anuais da 1.8

A Corporação pode, em vez de enviar cópias das demonstrações financeiras anuais e outros documentos referidos na subseção 172 (1) da Lei aos membros, publicar um aviso aos seus membros pelo menos uma vez em uma publicação da Corporação que é enviada para todos os seus membros declarando que as demonstrações financeiras anuais e documentos fornecidos na subseção 172 (1) estão disponíveis na sede da Corporação e qualquer membro pode, a pedido, obter uma cópia gratuita na sede ou por correio pré-pago.

 

Poderes de Empréstimo 1.9

(a) Os Diretores podem, por resolução, sem autorização dos membros:

(i) pedir dinheiro emprestado a crédito da Corporação;

(ii) emitir, reemitir, vender, penhorar ou hipotecar obrigações de dívida da Corporação;

(iii) dar uma garantia em nome da Corporação para assegurar o cumprimento de uma obrigação de qualquer pessoa; e

(iv) hipotecar, hipotecar, penhorar ou de outra forma criar uma garantia mobiliária em toda ou qualquer propriedade da Corporação, detida ou subsequentemente adquirida, para garantir qualquer obrigação de dívida da Corporação.

(b) Os Diretores podem, por deliberação ordinária, delegar os poderes referidos nesta Seção 1.9 a um Diretor, a um comitê de Diretores ou a um Diretor.

 

1.10 Computação do Tempo

Ao calcular o período de tempo dentro do qual, ou após o qual, qualquer ato deve ser praticado ou medida tomada de acordo com o Estatuto Social, a data que é a data de referência no cálculo desse período deve ser excluída e o último dia deve ser incluído , mas se o último dia do período não for um dia útil, o período em questão terminará no próximo dia útil.

 

Livros e Registros 1.11

Os Diretores deverão providenciar para que todos os livros e registros necessários da Corporação, exigidos pelos Estatutos da Corporação ou por qualquer estatuto ou lei aplicável, sejam regularmente e devidamente mantidos.

 

2. Membership

Condições de associação 2.1

(a) Sujeito aos Artigos, deve haver uma (1) classe de membros na Corporação. A afiliação à Corporação estará disponível apenas para indivíduos interessados ​​em promover os objetivos da Corporação, que atendam aos requisitos da Seção 2.2, e que se candidataram e foram aceitos como membros da Corporação por resolução do Conselho ou de outra maneira que possa ser determinado pelo Conselho.

(b) De acordo com a subseção 197 (1) (Alteração Fundamental) da Lei, uma resolução especial dos membros é necessária para fazer quaisquer alterações a esta seção do Estatuto Social se essas alterações afetarem os direitos de associação e / ou as condições descritas em Parágrafos 197 (1) (e), (h), (l) ou (m).

 

Dívidas e Certificações da Associação 2.2

(a) Os Diretores podem estabelecer as taxas de associação e a maneira pela qual tais dívidas devem ser pagas. Os candidatos à afiliação devem pagar a taxa de associação em conjunto com a entrega de seus pedidos de adesão, para que esses pedidos sejam considerados. Os Membros deverão ser notificados por escrito sobre as quotas de associado a qualquer momento que paguem e, se algum não for pago dentro de três (3) meses de calendário de uma data de renovação, os membros inadimplentes deixarão de ser membros da Corporação.

(b) Nenhum indivíduo pode tornar-se membro ou renovar uma associação na Corporação, a menos que esse indivíduo seja o detentor de uma certificação não expirada emitida pela Corporação no momento em que a pessoa se inscrever para se tornar membro ou buscar renovar sua associação.

 

Membro 2.3 em boa posição

Cada membro em pleno gozo de seus direitos terá direito a receber notificação, participar e votar em todas as reuniões dos membros da Corporação. Para maior certeza, um membro será considerado em boa situação se estiver em conformidade com a Seção 2.2, não estiver sob suspensão e sua participação na Corporação não tiver sido encerrada.

 

2.4 Transferência de Afiliação

(a) A participação na Corporação não é transferível.

(b) De acordo com a subseção 197 (1) (Mudança Fundamental) da Lei, uma resolução especial dos membros é necessária para fazer qualquer emenda para adicionar, mudar ou excluir esta seção do Estatuto Social.

 

2.5 Rescisão da Afiliação

(a) A participação na Corporação não é transferível e é encerrada e automaticamente cai quando ocorre qualquer um dos seguintes eventos:

(i) o membro morre;

(ii) um membro deixar de manter quaisquer qualificações para associação descritas neste Estatuto Social;

(iii) o membro renuncia ao entregar uma renúncia por escrito à sede da Corporação, caso em que tal renúncia entrará em vigor na data especificada na renúncia, ou se nenhuma data for especificada, na data em que for recebida;

(iv) o membro é expulso de acordo com a Seção 2.6, abaixo, ou a associação do membro é de outra forma encerrada de acordo com os Artigos ou Estatutos;

(v) o mandato do membro expira; ou

(vi) a Corporação é liquidada ou dissolvida nos termos da Lei.

(b) Sujeito aos Artigos, quando da extinção da associação, os direitos do membro, incluindo quaisquer direitos sobre a propriedade da Corporação, deixarão de existir automaticamente.

 

2.6 Disciplina dos Membros

(a) O Conselho terá autoridade para disciplinar, suspender ou expulsar qualquer membro da Corporação por qualquer um ou mais dos seguintes motivos:

(i) violar qualquer disposição dos Artigos, Estatutos ou Políticas por escrito da Corporação;

(ii) realizar qualquer conduta que possa ser prejudicial à Corporação, conforme determinado pelo Conselho a seu exclusivo critério; ou

(iii) por qualquer outro motivo que a Diretoria, a seu exclusivo e absoluto critério, considere razoável, tendo em vista o objetivo da Corporação.

(b) No caso de a Diretoria determinar que um membro deve ser punido, expulso ou suspenso de ser membro da Corporação, o Presidente, ou outro Diretor que possa ser designado pela Diretoria, fornecerá 20 (20) dias de aviso prévio. da proposta de disciplina, suspensão ou expulsão para o membro e deve fornecer razões para a proposta de disciplina, suspensão ou expulsão. O membro pode fazer apresentações por escrito ao Presidente, ou outro Diretor que possa ser designado pelo Conselho, em resposta ao aviso recebido dentro desse período de vinte (20) dias. No caso de não serem recebidas propostas por escrito pelo Presidente, ou por outro Diretor que possa ser designado pelo Conselho, o Presidente poderá proceder a notificar o membro de que ele é disciplinado, suspenso ou expulso da associação à Corporação. Se as submissões por escrito forem recebidas de acordo com esta seção, a Diretoria considerará tais submissões ao chegar a uma decisão final e notificará o membro sobre tal decisão final dentro de vinte (20) dias a partir da data de recebimento das submissões. A decisão do Conselho será final e vinculativa para o membro, sem qualquer direito adicional de recurso.

 

2.7 Tratamento de Associações Prévias

Qualquer participação na Corporação que existia antes da continuação da Corporação sob a Lei será encerrada a partir da data em que a Corporação for continuada sob a Lei.

 

3. Reunião dos Membros

 

Reuniões anuais da 3.1

(a) O Conselho convocará, na data, hora e local que determinar, uma reunião anual de membros com a finalidade de:

(i) considerar as demonstrações financeiras e relatórios da Corporação exigidos pela Lei a ser apresentada na reunião;

(ii) eleição de diretores;

(iii) nomear o contador público e tratar de outros negócios que possam ser propriamente apresentados antes da assembleia ou exigidos pela Lei.

 

Reuniões Especiais 3.2

(a) O Conselho poderá a qualquer momento convocar uma reunião especial de membros para a transação de qualquer negócio que possa ser adequadamente apresentado aos membros.

(b) O Conselho convocará uma reunião especial de membros de acordo com a Seção 167 da Lei, mediante solicitação por escrito de membros que detenham pelo menos cinco por cento (5%) dos direitos de voto. Se os Diretores não convocarem uma reunião no prazo de vinte e um (21) dias após o recebimento da requisição, qualquer membro que assinou a requisição poderá convocar a reunião.

 

3.3 Local das Reuniões dos Membros

(a) Sujeito ao cumprimento da Seção 159 da Lei, as reuniões dos membros podem ser realizadas em qualquer local, conforme sugerido pela equipe e aprovado por resolução da Diretoria.

(b) As reuniões realizadas no todo ou em parte por meios eletrônicos serão consideradas na sede da Corporação ou no local da reunião em que os membros presentes estiverem presentes.

 

3.4 Aviso de Reunião de Membros

(a) A notificação da hora e do local de uma Eleição dos Diretores e uma reunião dos membros será dada a cada membro com direito de voto na Eleição dos Diretores ou em tal reunião pelos seguintes meios:

(i) por correio, courier ou entrega pessoal a cada membro com direito a voto na assembleia, durante o período de vinte e um (21) a sessenta (60) dias antes do dia em que a assembleia se realizará; ou

(ii) por meio de comunicação telefônica, eletrônica ou outro meio de comunicação para cada membro com direito a voto na reunião, durante um período de vinte e um (21) a trinta e cinco (35) dias antes do dia em que a reunião será realizada .

(b) De acordo com a subseção 197 (1) (Alteração Fundamental) da Lei, uma resolução especial dos membros é necessária para fazer qualquer alteração ao Estatuto Social da Corporação para alterar a forma de notificação aos membros com direito a voto em uma reunião de membros.

 

Aviso 3.5 de negócios especiais

O aviso de uma reunião de sócios na qual negócios especiais devem ser transacionados deve declarar a natureza desse negócio em detalhes suficientes para permitir que o sócio forme um julgamento fundamentado sobre o negócio e forneça o texto de qualquer resolução especial ou estatuto a ser submetido à reunião.

 

Aviso de Renúncia 3.6

Um membro e qualquer outra pessoa com direito a participar de uma reunião de membros poderá, de qualquer maneira e a qualquer momento, antes ou depois da reunião, renunciar à notificação da reunião. A presença do membro ou de outra pessoa na reunião é uma renúncia de notificação da reunião, a menos que o membro ou outra pessoa, conforme o caso, compareça à reunião com o propósito expresso de se opor à transação de qualquer negócio que a reunião não é legalmente convocada.

 

3.7 Presidente da Reunião

No caso de ausência do Presidente e do Vice-Presidente, os Conselheiros presentes e com direito de voto na reunião escolherão um Diretor para presidir a reunião.

 

Quórum 3.8

O quorum em qualquer reunião dos membros (a menos que um número maior de membros seja exigido pela Lei) será menor de cem (100) membros ou dez por cento (10%) dos membros com direito a voto no encontro. Se houver quorum na abertura de uma reunião de membros, os membros presentes podem prosseguir com os negócios da reunião, mesmo se o quorum não estiver presente durante a reunião. Para fins de determinação do quorum, um membro pode estar presente pessoalmente ou por procuração, ou, se autorizado nos termos da Seção 4.4, por meio telefônico, eletrônico ou outro meio ali descrito.

 

Pessoas 3.9 com direito a estar presente

As únicas pessoas com direito a estar presentes em uma reunião de membros serão aquelas com direito a voto na reunião, os diretores, executivos, contador público e advogado da Corporação e outras pessoas que têm direito ou são exigidas de acordo com qualquer disposição da Lei, Artigos ou Estatuto Social da Corporação para estar presente na reunião. Qualquer outra pessoa só pode ser admitida a convite do presidente da reunião ou por deliberação ordinária dos membros.

 

3.10 adiamentos

O presidente de qualquer reunião de membros pode, com o consentimento da reunião, adiar o mesmo de tempos em tempos para um tempo e local fixo e nenhum aviso de tal adiamento deverá ser dado aos membros desde que a reunião tenha lugar dentro de trinta ( 30) dias da reunião original. Qualquer negócio pode ser trazido antes ou tratado em qualquer reunião adiada que possa ter sido trazida antes ou tratada na reunião original de acordo com o aviso que o chama.

 

4. Votação de Membros

 

Data de registro 4.1

A data de registro para determinar os membros com direito a receber notificação de uma assembléia de membros e a determinar os membros com direito a voto em uma assembléia de membros será o 21st dias antes do dia em que tal assembléia será realizada, a menos que os Diretores determinem o contrário. sujeito à lei.

 

Votação 4.2 Absentee por Votação Eletrônica

(a) De acordo com a subseção 171 (1) da Lei, um membro com direito a voto em uma reunião de membros pode votar por meio de um telefone, um eletrônico ou outro meio de comunicação se:

(i) a Corporação disponibiliza tal facilidade de comunicações;

(ii) a facilidade permite que os votos sejam coletados de uma maneira que permita sua verificação subseqüente, e

(iii) a facilidade permite que os votos registrados sejam apresentados à Corporação sem que seja possível para a Corporação identificar como cada membro votou.

(b) Para maior certeza e sem limitar a generalidade do Parágrafo 4.2 (a), um membro que não esteja presente em uma assembleia anual mencionada na Seção 3.1 e que tenha direito a voto poderá votar em qualquer Eleição de Conselheiros realizada simultaneamente com tal reunião usando o telefone, eletrônico ou outro meio de comunicação mencionado no Parágrafo 4.2 (a).

(c) De acordo com a subseção 197 (1) (Alteração Fundamental) da Lei, uma resolução especial dos membros é necessária para fazer qualquer alteração ao Estatuto Social para alterar o método de votação dos membros que não compareceram a uma assembleia de membros.

 

4.3 Absentee Voting por Proxy

(a) De acordo com a subseção 171 (1) da Lei, exceto no caso de uma Eleição de Diretores conduzida exclusivamente por meio de um meio telefônico, eletrônico ou outro meio de comunicação referido na Seção 4.2, um membro com direito a voto em uma assembleia de membros pode votar por procuração, nomeando por escrito um procurador, e um ou mais procuradores suplentes, que não são obrigados a ser membros, para comparecer e atuar na assembleia na forma e na medida autorizada pelo procurador e com a autoridade por ela conferida sujeita aos seguintes requisitos:

(i) uma procuração é válida apenas na reunião em relação à qual é dada ou em uma continuação da reunião após um adiamento;

(ii) um membro pode revogar um procurador depositando um instrumento assinado pelo membro ou pelo agente do membro;

1. na sede social da Corporação até o último dia útil anterior ao dia da reunião, ou no dia da continuação da reunião após o adiamento da reunião, na qual a procuração será utilizada, ou

2. com a presidência da reunião no dia da reunião ou no dia da continuação da reunião após o adiamento da reunião;

(iii) um procurador ou um procurador alternativo tem os mesmos direitos que o membro por quem ele ou ela foi nomeado, incluindo o direito de falar em uma assembleia de membros em relação a qualquer assunto, para votar por meio de cédula no assembleia, para exigir voto na assembleia e, observado o disposto no Parágrafo 4.7, para votar na assembleia levantando-se a mão;

(iv) quando um procurador ou procurador suplente tiver instruções conflitantes de mais de 1 (um) membro, o procurador ou procurador suplente exigirá cédulas para o voto de cada procurador possuído;

(v) se uma forma de procuração for criada por uma pessoa que não seja o membro, a forma de procuração deverá

1. indicar, em negrito,

a) a reunião em que será utilizado,

(b) que o membro pode nomear um procurador, que não seja uma pessoa designada na forma de procurador, para participar e agir em nome do membro na reunião, e

(c) instruções sobre a maneira pela qual o membro pode nomear o procurador;

2. conter um espaço em branco designado para a data da assinatura;

3. fornecer um meio para o membro designar outra pessoa como procurador, se o formulário de procuração designar uma pessoa como procurador;

4. fornecer um meio para o membro especificar que a filiação registrada no nome do membro deve ser votada a favor ou contra cada assunto, ou grupo de assuntos relacionados, identificados na notificação de reunião, além da nomeação de um contador público e da eleição. dos Diretores;

5. fornecer um meio para o membro especificar que a associação registrada no nome do membro deve ser votada ou negada a voto com relação à nomeação de um contador público ou à eleição de diretores; e

6. declarar que os membros representados pelo procurador devem ser votados ou impedidos de votar, de acordo com as instruções do membro, em qualquer cédula que possa ser convocada e que, se o membro especificar uma escolha nos termos da Cláusula 4. ou 5. deste Subparágrafo (v) com relação a qualquer assunto a ser deliberado, os membros devem ser votados em conformidade;

(v) com relação a qualquer assunto a ser considerado, os membros devem ser votados de acordo;

(vi) uma forma de procuração pode incluir uma declaração de que, quando a procuração é assinada, o membro confere autoridade com relação a assuntos para os quais uma escolha não é fornecida de acordo com a Cláusula (v) 4. ou (v) 5. somente se o formulário de procuração declarar, em negrito, como o procurador deve votar os associados em relação a cada assunto ou grupo de assuntos relacionados;

(vii) se uma forma de procuração for enviada em formato electrónico, os requisitos para que determinadas informações sejam colocadas em negrito são satisfeitas se as informações em questão forem estabelecidas de alguma outra forma, para chamar a atenção do destinatário para a em formação;

(viii) uma forma de procuração que, se assinada, tem o efeito de conferir uma autoridade discricionária em relação a emendas a assuntos identificados na notificação de reunião ou outros assuntos que possam vir apropriadamente antes da reunião, deve conter uma declaração específica para esse efeito. ; e

(ix) A aceitação de formulários de procuração é de quarenta e oito (48) horas antes do início da reunião dos membros na qual as procurações serão utilizadas.

(b) De acordo com a subseção 197 (1) da Lei, uma resolução especial dos membros é necessária para fazer qualquer alteração aos Artigos ou Estatutos da Corporação para alterar o método de votação dos membros que não compareceram a uma assembleia de membros.

 

4.4 Participação por meios eletrônicos em reuniões de membros

Se a Corporação decidir disponibilizar um meio telefônico, eletrônico ou outro meio de comunicação que permita a todos os participantes se comunicarem adequadamente durante uma reunião de membros, qualquer pessoa com direito a participar de tal reunião poderá participar da reunião por meio de tal telefone, eletrônico ou outro meio de comunicação na forma prevista pela Lei. Uma pessoa que participa de uma reunião por tais meios é considerada como estando presente na reunião. Não obstante qualquer outra disposição deste Estatuto Social, qualquer pessoa que participe de uma assembleia de sócios nos termos desta seção com direito a voto nessa assembleia pode votar, de acordo com a Lei, por meio de qualquer meio de comunicação telefônica, eletrônica ou outro meio de comunicação que a Corporação disponibilizou para esse fim.

 

4.5 Encontro de Membros Realizado Inteiramente por Meio Eletrônico

Se o Conselho ou os membros da Corporação com direito a voto convocar uma reunião de membros de acordo com a Lei, esses Diretores ou membros, conforme o caso, podem determinar que a reunião seja realizada, de acordo com a Lei, inteiramente por meio de um meio telefônico, eletrônico ou outro meio de comunicação que permita a todos os participantes se comunicarem adequadamente durante a reunião.

 

4.6 Votos para Governar

Cada membro está autorizado a exercer 1 (um) voto em qualquer voto realizado em qualquer reunião dos membros. Em qualquer reunião de membros, todas as questões serão, salvo disposição em contrário dos Artigos ou Estatutos ou da Lei, determinada pela maioria dos votos expressos sobre a questão. Em caso de igualdade de votos, a mesa da reunião não terá um segundo voto ou voto de qualidade e a questão será perdida.

 

Votação 4.7

(a) A votação em qualquer reunião de membros será feita através de votação dos membros, indicando sua concordância ou dissidência sobre o assunto perante os membros para aprovação. Não obstante o disposto acima, se uma reunião não for conduzida, no todo ou em parte, por meios eletrônicos, qualquer questão pode ser decidida pela exibição de mãos, a menos que uma pesquisa seja exigida ou exigida, ou o presidente da reunião exigir uma pesquisa sobre ela .

(b) Sempre que um voto de braço levantado for feito sobre uma questão, a menos que uma pesquisa seja exigida ou exigida, uma declaração do presidente da reunião de que a votação foi realizada ou não realizada será evidência prima facie da questão. fato e o resultado da votação assim tomada será a decisão dos membros sobre a questão. Após uma votação, o resultado da votação será a decisão dos membros sobre a questão.

 

4.8 Encerramento de pesquisas

Se uma reunião de membros for conduzida, no todo ou em parte, por meio de um recurso telefônico, eletrônico ou de comunicação, a reunião poderá ser adiada após a conclusão dos assuntos formais da reunião, mas sujeita à conclusão da votação por membros das resoluções antes da reunião. O aviso de reunião pode especificar o tempo durante o qual as urnas eletrônicas permanecerão abertas para votos expressos pelos membros participantes eletronicamente. Ao encerrar as votações eletrônicas, a reunião será considerada adiada sem nenhuma outra ação por parte do presidente da reunião ou dos membros.

 

Resultados de votação 4.9

Dentro de um período de tempo razoável após o apuramento dos votos dos membros na reunião, a Corporação notificará cada membro dos resultados da votação pelos membros sobre as deliberações perante os membros na reunião (incluindo a Eleição dos Diretores, se aplicável). O lançamento de tais resultados no site da Corporação constituirá uma notificação suficiente aos membros para esse fim.

 

4.10 Outras Condições

O direito de um membro de votar nas reuniões dos membros e dos Eleitos dos Diretores estará sujeito a outras condições que possam ser prescritas pelas Políticas ou resoluções dos Diretores de tempos em tempos.

 

Resolução 4.11 no lugar do encontro

Exceto quando a Lei exigir uma reunião de membros com relação ao assunto a ser votado pelos membros, uma resolução por escrito, assinada por todos os membros com direito a votar sobre essa resolução em uma reunião de membros, é tão válida quanto se tivesse foi aprovada em uma reunião de membros. Uma cópia de cada uma dessas resoluções deverá ser mantida com as atas das reuniões dos membros.

 

5. Diretores

 

5.1 Composição do Conselho

(a) O Conselho será composto pelo número de Diretores especificado nos Artigos. Se os Artigos estabelecerem um número mínimo e máximo de Diretores, o Conselho será composto pelo número fixo de Diretores conforme determinado de tempos em tempos pelos membros por resolução ordinária ou, se a resolução ordinária capacitar os Diretores a determinar o número, por resolução do Conselho.

(b) O Conselho será composto pelos seguintes Diretores:

(i) Tão perto de dois terços quanto matematicamente possível dos Diretores eleitos pelos membros de uma lista de Candidatos ao Comitê de Nomeação; e 

(ii) Tão perto de um terço quanto matematicamente possível dos Diretores eleitos pelos membros de uma lista de candidatos dos membros.

 

Qualificações 5.2

(a) Cada Diretor deve:

(i) ser um indivíduo de 18 ou mais anos de idade;

(ii) não foram considerados incapazes por um tribunal no Canadá ou outro país;

(iii) não ter um estado de falência;

(iv) concordar por escrito, na (s) forma (s) exigida (s) pelos Conselheiros de tempos em tempos, em consentir em atuar como Conselheiro e cumprir os Artigos, Estatutos, Políticas e resoluções do Conselho; e

(v) não ser funcionário da Corporação.

 

5.3 Nomeação e Eleição dos Diretores

(a) Não obstante o Parágrafo 5.5 (b), cada Diretor atual eleito ou nomeado antes da entrada em vigor deste Estatuto Social, sujeito às disposições da Subseção 5.6 (a), permanecerá no cargo como Diretor até a primeira Eleição de Conselheiros que ocorrerá de acordo com o Estatuto Social.

(b) Sujeito à Lei e ao Estatuto Social, o processo de nomeação e eleição de Conselheiros será realizado de acordo com o Estatuto Social e outras Políticas aplicáveis ​​e / ou resoluções que regem o processo de nomeação e eleição, conforme estabelecido pelo Conselho de tempos em tempos e que não sejam inconsistentes com o Estatuto Social.

c) Os membros elegerão anualmente:

(i) Os Diretores dos Membros de uma lista de candidatos a membros; e

(ii) Os Diretores do Comitê de Nomeação de uma chapa do Comitê de Nomeação
Candidatos

(d) O processo de nomeação do Comitê de Nomeação será concluído antes que o processo de indicação de membro ocorra a cada ano.

(e) Os Diretores dos Membros e os Diretores do Comitê de Nomeação serão eleitos e se aposentarão em rotação. Em cada caso, a aposentadoria em rotação deve ser realizada garantindo que na primeira Eleição de Diretores após a continuação da Corporação nos termos da Lei, os Diretores sejam eleitos para mandatos escalonados, de modo que o mais próximo de um terço matematicamente possível dos Diretores eleitos pelos membros serão eleitos para um mandato de um ano, o mais próximo de um terço matematicamente possível dos Diretores eleitos pelos membros serão eleitos para um mandato de dois anos, e como
cerca de um terço, conforme matematicamente possível, dos Conselheiros eleitos pelos membros será eleito para um mandato de três anos.

(f) A Eleição dos Diretores pode ocorrer eletronicamente ou por qualquer outro meio, conforme determinado nas Políticas aplicáveis ​​da Corporação e / ou resoluções do Conselho em vigor de tempos em tempos. A Eleição dos Diretores terá lugar em cada reunião anual mencionada na Seção 3.1 em que uma Eleição dos Diretores é necessária e deve continuar pelo período de sete (7) dias após (o "Período de Eleição") ou até outro período de tempo prolongado conforme determinado pelo Diretor de Devolução de acordo com as Políticas aplicáveis ​​da Corporação e / ou resoluções do Conselho.

 

Oficial de Devolução 5.4

(a) Para cada Eleição de Diretores, o Conselho nomeará um Oficial de Devolução independente, que será responsável por monitorar o processo de eleição. O Oficial de Devolução deverá ter tal autoridade e deverá desempenhar outros deveres que possam ser prescritos pelo Conselho de tempos em tempos.

(b) A remoção do Oficial de Devolução requer uma resolução especial do Conselho.

(c) Sujeito à aprovação do Presidente, o Diretor que Retorna pode obter a assistência dos funcionários da Corporação no desempenho de suas funções de acordo com o parágrafo 5.4 (a).

 

5.5 Termo do Office

(a) Sujeito ao Parágrafo 5.6 (a), o mandato de um Conselheiro começará trinta (30) dias a partir da data de sua eleição até trinta (30) dias após o término do Período de Eleição imediatamente após o seu mandato eleito. Cada Diretor será elegível para reeleição, desde que tal Diretor não seja eleito para um mandato que resultará no Diretor servindo por mais de seis (6) anos consecutivos. Depois de servir seis (6) anos consecutivos, um Diretor deverá se ausentar do Conselho por três anos.

 

5.6 Vaga no Escritório

(a) Uma pessoa deixará de ser um Diretor e o cargo de Diretor ocupado por essa pessoa será automaticamente desocupado:

(i) se o Diretor renunciar ao seu cargo entregando uma renúncia por escrito ao Presidente da Corporação, caso em que a renúncia será efetiva quando recebida pela Corporação ou no momento especificado na renúncia, o que ocorrer por último;

(ii) se o Diretor for considerado incapaz de um tribunal no Canadá ou em outro país;

(iii) se o Diretor tiver o status de falido;

(iv) se em uma reunião especial de membros uma resolução ordinária for aprovada pelos membros com direito a voto de que ele / ela será destituído do cargo;

(v) se o Diretor se tornar um empregado da Corporação;

(vi) na morte;

(vii) recusa-se a concordar por escrito, na (s) forma (s) exigida (s) pelos Conselheiros de tempos em tempos, consentir em atuar como Conselheiro e cumprir os Artigos, Estatutos, Políticas e resoluções do Conselho; ou

(viii) se o Diretor estiver ausente de duas (2) reuniões consecutivas do Conselho em qualquer período de um (1) ano a partir do dia seguinte ao dia em que uma reunião anual de membros for realizada e o Presidente não o fizer, no prazo de trinta (30) dias da terceira ausência, conceder licença por escrito ao Diretor em relação a essas faltas.

(b) Se ocorrer alguma vaga, a Junta, por maioria de votos, poderá, por indicação, preencher a vaga para o saldo do mandato do ex-Diretor. Se não houver quorum dos Diretores, ou se a vacância resultar da falta de eleger o número de Conselheiros que devem ser eleitos em qualquer assembleia de membros, os Diretores então em exercício convocarão uma reunião especial de membros para preencher a vaga e, se eles não convocarem uma reunião ou se não houver nenhum diretor no cargo, a reunião poderá ser convocada por qualquer membro.

(c) Um Diretor convocado para preencher uma vaga terá os mesmos direitos e responsabilidades de qualquer outro Diretor da Corporação.

 

Remuneração 5.7

(a) Os Conselheiros terão direito a ser remunerados pelos serviços prestados no desempenho de suas funções como Conselheiros, incluindo suas funções como Diretores, quando aplicável, de acordo com uma política a ser estabelecida pelo Conselho. Os diretores também serão reembolsados ​​por despesas razoáveis ​​incorridas no desempenho desses deveres.

(b) Qualquer Conselheiro pode renunciar ao seu direito à compensação a que tem direito nos termos desta Seção 5.6.

(c) Um Diretor também poderá receber remuneração e despesas razoáveis ​​por quaisquer serviços que ele ou ela fornecer à Corporação em qualquer outra capacidade permitida.

 

Funcionários, consultores, etc. da 5.8

O Conselho poderá, em nome da Corporação, nomear esses agentes, advogados, consultores, conselheiros profissionais, membros do comitê e contratar tais funcionários conforme julgar necessário de tempos em tempos, e essas pessoas terão essa autoridade e desempenharão essas funções e receberão tais responsabilidades. remuneração razoável que possa ser prescrita pelo Conselho. O Conselho pode delegar essa função a um Diretor ou Diretores ou a um ou mais comitês do Conselho.

 

6. Responsabilidades do Conselho e Proteção de Diretores e Diretores

 

Responsabilidades da 6.1 Board

Sujeito à Lei, aos Artigos e aos Estatutos, o Conselho administrará ou supervisionará a gestão das atividades e negócios da Corporação. O Conselho administrará os negócios da Corporação em todas as coisas e pode fazer ou fazer com que seja feito pela Corporação, em seu nome, qualquer tipo de contrato no qual a Corporação possa celebrar legalmente.

 

6.2 Padrão de Cuidados

Cada Diretor e Diretor no exercício dos poderes de tal pessoa e no desempenho de suas funções deve agir honestamente e de boa fé com vistas aos melhores interesses da Corporação e deve exercer o cuidado, diligência e habilidade que uma pessoa razoavelmente prudente exerceria em circunstâncias comparáveis . Cada Diretor e Diretor deve cumprir a Lei, os Artigos e o Estatuto Social.

 

6.3 Limitação de Responsabilidade

Desde que o padrão de cuidado exigido do Diretor ou Diretor nos termos da Lei e do Estatuto Social tenha sido satisfeito, nenhum Diretor ou Diretor será responsável pelos atos, recibos, negligências ou inadimplências de qualquer outro Diretor ou Diretor ou funcionário, ou por se juntar a qualquer recibo ou outro ato de conformidade, ou por qualquer perda, dano ou despesa que aconteça à Corporação por meio da insuficiência ou deficiência do título de qualquer propriedade adquirida para ou em nome da Corporação, ou pela insuficiência ou deficiência de qualquer título em ou sobre o qual qualquer parte do dinheiro da Corporação será investido, ou por qualquer perda ou dano decorrente da falência, insolvência ou atos ilícitos de qualquer pessoa com quem qualquer dinheiro, títulos ou efeitos da Corporação sejam depositados , ou por qualquer perda ocasionada por qualquer erro de julgamento ou descuido por parte do Diretor ou Diretor, ou por qualquer outra perda, dano ou infortúnio que aconteça na execução dos deveres de tal pessoa s do cargo, a menos que o mesmo seja ocasionado pela negligência ou inadimplemento intencional do Diretor ou do Diretor ou de outra forma resulte da falha do Diretor ou Diretor em agir de acordo com a Lei.

 

6.4 Indemnização

Sujeito às limitações contidas na Lei, mas sem limitar o direito da Corporação de indenizar qualquer indivíduo em toda a extensão permitida por lei, todos os atuais e ex-Diretores e Executivos da Corporação, e todos os outros indivíduos que atuam ou atuaram na A solicitação da Corporação como Diretor ou Diretor ou em uma capacidade semelhante de outra entidade, respectivamente, deve, de tempos em tempos e em todos os momentos, ser indenizada pela Corporação de e contra todos os custos, encargos e despesas, incluindo um valor pago para liquidar uma ação ou cumprir um julgamento, razoavelmente incorrido pelo indivíduo em relação a qualquer processo civil, criminal, administrativo, investigativo ou outro processo em que o indivíduo esteja envolvido por causa dessa associação com a Corporação ou outra entidade desde que o indivíduo seja indenizado:

(a) agiu honestamente e de boa fé tendo em vista os melhores interesses da Corporação ou, conforme o caso, os melhores interesses da outra entidade para a qual o indivíduo atuou como Diretor ou Diretor ou em uma capacidade semelhante em o pedido da Corporação; e

(b) no caso de uma ação penal ou administrativa ou processo que é executado por uma pena monetária, tinha motivos razoáveis ​​para acreditar que sua conduta era legal.

 

6.5 Adiantamento de Custos

A Corporação pode adiantar dinheiro a um Diretor, Diretor ou outro indivíduo para os custos, encargos e despesas de um processo referido na Seção 6.4. O indivíduo deverá reembolsar o dinheiro se não cumprir as condições da Seção 6.4.

 

Seguro 6.6

(a) A Corporação pode comprar e manter seguro para o benefício de um indivíduo referido na Seção 6.3 contra qualquer responsabilidade incorrida pelo indivíduo

(i) na capacidade do indivíduo como Diretor ou Diretor da Corporação; ou

(ii) na qualidade de Conselheiro ou Diretor, ou em qualidade semelhante, de outra entidade, se a pessoa física atuar ou agir nessa qualidade a pedido da Companhia.

 

7. Reuniões de Diretores

 

7.1 Local de Reuniões

As reuniões do Conselho podem ser realizadas na sede da Corporação ou em qualquer outro lugar dentro ou fora do Canadá, conforme determinado pelo Conselho.

 

7.2 Chamada de Reuniões

As reuniões do Conselho podem ser convocadas pelo Presidente ou por quaisquer dois Diretores (2) a qualquer momento. Se a Corporação tiver apenas um Diretor (1), esse Diretor poderá convocar e constituir uma reunião.

 

7.3 Aviso de Reunião

A notificação de uma reunião da Diretoria deverá ser realizada da maneira especificada na Seção 10.1 para cada Diretor da Corporação. A menos que seja enviado por correio normal, quarenta e oito (48) horas de aviso de uma reunião do Conselho serão dadas a cada Diretor. A notificação de qualquer reunião enviada por correio normal será entregue a todos os Conselheiros da Corporação, não menos que sete (7) dias antes da data em que a reunião será realizada. A convocação de uma reunião não será necessária se todos os Diretores estiverem presentes, e nenhum se opuser à realização da reunião, ou se os ausentes tiverem renunciado a notificação ou de outra forma expressado o seu consentimento para a realização de tal reunião, se tal renúncia ou o consentimento é dado antes ou depois da reunião. A notificação de uma reunião reassumida não é necessária se a hora e o local da reunião reassumida forem anunciados na reunião original. Nenhum aviso de necessidade de reunião especificará o propósito ou o negócio a ser transacionado na reunião, exceto que um aviso de reunião de Diretores deverá especificar qualquer assunto mencionado na subseção 138 (2) da Lei que será tratada na reunião.

 

7.4 Primeira Reunião do Novo Conselho

Contanto que haja quorum dos Diretores, um Conselho recém-eleito poderá, sem aviso prévio, realizar sua primeira reunião imediatamente após a reunião dos membros em que tal Conselho for eleito.

 

Reuniões Regulares 7.5

A Diretoria pode indicar um dia ou dias em qualquer mês ou meses para reuniões regulares da Diretoria em um local e uma hora para serem nomeadas. Uma cópia de qualquer resolução da Diretoria que fixe o local e a hora de tais reuniões regulares da Diretoria deverá ser enviada a cada Diretor imediatamente após a aprovação, mas nenhuma outra notificação será exigida para tal reunião ordinária, exceto se a subseção 136 (3) da Lei exige que o propósito do mesmo ou o negócio a ser transacionado seja especificado no aviso.

 

7.6 Presidente da Reunião

No caso de ausência do Presidente e dos Vice-Presidentes, os Diretores presentes escolherão um deles para presidir a reunião.

 

7.7 Votos para Governar

Cada Diretor está autorizado a exercer uma (1) votação sobre qualquer votação tomada em qualquer reunião da Diretoria. Em todas as reuniões do Conselho, cada questão será decidida pela maioria dos votos expressos sobre a questão. Em caso de igualdade de votos, o presidente da reunião não terá um segundo voto ou voto de qualidade e a questão será perdida.

 

Quórum 7.8

A maioria do Conselho constituirá quorum para as reuniões do Conselho. Qualquer reunião do Conselho em que haja quorum será competente para exercer todas ou qualquer uma das autoridades, poderes e critérios de acordo com o Estatuto Social da Corporação.

 

7.9 Participando de Reuniões de Conselheiros por Meio Eletrônico

(a) Um Diretor poderá, de acordo com os Regulamentos, se houver algum, e se todos os Diretores da Corporação consentirem, participar de uma reunião de Diretores ou de um comitê de Diretores por meio de um sistema telefônico, eletrônico ou de comunicação. que permite que todos os participantes se comuniquem adequadamente durante a reunião. Um Diretor participando de uma reunião é considerado, para os propósitos da Lei, estar presente nessa reunião. Um consentimento de acordo com esta seção pode ser dado antes ou depois da reunião a qual se refere e pode ser um consentimento “geral”, relativo a todas as reuniões da Diretoria e / ou comitês da Diretoria.

(b) As reuniões realizadas no todo ou em parte por meios eletrônicos serão consideradas como sendo realizadas na sede da Corporação ou no local da reunião em que a maioria dos Diretores presentes pessoalmente estiver presente.

(c) Se a maioria dos Conselheiros consentir, os votos sobre qualquer assunto poderão ser conduzidos eletronicamente de modo a permitir que os Diretores se comuniquem adequadamente entre si e para o qual todos os Diretores tenham acesso igualitário. A votação nas reuniões eletrônicas da Diretoria será conduzida por votação (ou seja, pelos participantes que signifiquem verbalmente ou eletronicamente, conforme o caso, sua concordância ou discordância com relação ao assunto submetido à aprovação da Diretoria), usando o telefone, eletrônica ou outro meio de comunicação que a Corporação disponibilizou para esse fim.

(d) Se a maioria dos Diretores se opuser ao recurso telefônico, eletrônico ou de comunicação específico a ser usado para votar em um assunto específico ou se a instalação de comunicação telefônica, eletrônica ou outra não for razoavelmente segura, conforme determinado pelo presidente do a reunião, então a proposta telefônica, eletrônica ou outra facilidade de comunicação não deve ser usada.

 

7.10 Convidados nas Reuniões do Conselho

Nenhum membro ou outro indivíduo que não seja um Diretor terá o direito de participar de reuniões da Diretoria, a menos que seja por convite do presidente da reunião ou da Diretoria e de qualquer indivíduo participando das reuniões da Diretoria quando assim for convidado a fazê-lo. estritamente como observador, e a Corporação não terá obrigação de notificar as reuniões do Conselho ou qualquer outro material relacionado às reuniões do Conselho com os membros da Corporação ou quaisquer outros indivíduos. A Diretoria pode declarar que determinados negócios da Corporação são de natureza tão confidencial que exige que a empresa seja abordada durante uma sessão in camera da reunião. Nesse evento, todos os convidados presentes na reunião podem ser solicitados a sair para a parte de câmera da reunião.

 

7.11 Minutos de Reuniões

As atas das reuniões dos Diretores não estarão disponíveis para os membros em geral da Corporação, mas serão disponibilizadas na versão preliminar e na forma final a todos os Diretores, cada um dos quais receberá uma cópia de tais atas.

 

8. Oficiais

 

8.1 Descrição dos Diretores

(a) A menos que especificado de outra forma pelo Conselho, que pode, sujeito à Lei, modificar, restringir ou complementar tais deveres e poderes, os Diretores da Corporação, se designados e nomeados, serão os seguintes e terão os seguintes deveres e poderes associados aos seus cargos, desde que o Conselho possa, por resolução, designar outros Diretores da Corporação:

(I) Cadeira - O Presidente será um Conselheiro e, quando presente, presidirá todas as reuniões do Conselho e dos membros. O Presidente terá outras atribuições e poderes que o Conselho possa especificar.

(Ii) Vice-presidente - O Vice-Presidente será um Diretor e, em caso de ausência ou impedimento do Presidente, desempenhará as funções e exercerá os poderes do Presidente e desempenhará as funções que, de tempos em tempos, lhe forem delegadas pelo Conselho ou pelo Presidente.

(iii) A secretária - O Secretário será um Diretor e assegurará que sejam lavradas atas de todas as reuniões do Conselho, membros e comitês do Conselho. O Secretário inscreverá ou fará com que sejam inscritas no livro de atas da Corporação as atas de todos os procedimentos dessas reuniões. O Secretário dará, ou fará com que seja dado, como e quando instruído, avisos aos membros, Diretores, membros de comitês, bem como ao contador público e advogado da Corporação. O Secretário terá a custódia de todos os livros, papéis, registros, documentos e outros instrumentos pertencentes à Corporação. O Secretário desempenhará as funções que, de tempos em tempos, serão delegadas a ele pelo Conselho ou pelo Presidente.

(iv) Tesoureiro - O Tesoureiro será um Diretor e será responsável por garantir a custódia dos fundos e títulos da Corporação, a manutenção de contas completas e precisas de todos os ativos, passivos, receitas e desembolsos da Corporação nos livros pertencentes à Corporação e o depósito de todas as quantias em dinheiro, títulos e outros efeitos valiosos em nome e crédito da Corporação em tal banco autorizado ou sociedade fiduciária, ou, no caso de títulos, em tal negociante registrado de títulos que possa ser designado pelo Embarque de vez em quando. O Tesoureiro será responsável pelo desembolso dos fundos da Corporação, conforme direcionado pela autoridade apropriada, recebendo os comprovantes adequados para tais desembolsos, e deverá apresentar aos Diretores na reunião regular do Conselho, ou sempre que o Conselho exigir, uma contabilidade de todas as transações e uma demonstração da posição financeira da Corporação. O Tesoureiro deve assegurar que os fundos da Corporação sejam investidos de acordo com as Políticas estabelecidas pelo Conselho e que as providências para cobertura de seguro sejam feitas conforme determinado pelo Conselho. O Tesoureiro será responsável por garantir que os livros de contas e registros contábeis da Corporação atendam aos requisitos da Lei e outras leis aplicáveis. O Tesoureiro deverá desempenhar as funções que, de tempos em tempos, serão delegadas a ele pelo Conselho ou pelo Presidente.

(V) Diretor Executivo / Diretor Executivo - O CEO / Diretor Executivo da Corporação e será, sujeito à autoridade do Conselho, responsável pela gestão geral e ativa dos assuntos da Corporação. O Diretor-Presidente / Diretor Executivo não será um Diretor, mas terá o direito de comparecer, sem voto, às reuniões dos membros, do Conselho, do Comitê Executivo, do Comitê de Finanças e Auditoria e de outros comitês do Conselho, mas do Conselho e destes as comissões também podem se reunir à porta fechada, sem o Diretor Executivo.

(b) Os poderes e deveres de todos os outros Diretores serão tais como os termos de sua convocação de contratação ou o Conselho ou Presidente exigir deles. O Conselho pode, de tempos em tempos e sujeito à Lei, variar, adicionar ou limitar os poderes e deveres de qualquer Diretor.

 

Nomeação 8.2

Os diretores da Corporação serão nomeados por deliberação ordinária da Diretoria na primeira reunião da Diretoria, após uma reunião anual dos membros e em uma reunião da Diretoria sempre que houver uma vaga.

 

8.3 Holding Multiple Offices

Com exceção dos cargos de presidente e dos vice-presidentes, quaisquer dois cargos (2) podem ser ocupados pela mesma pessoa.

 

Termo 8.4 e Remoção

Os Diretores da Corporação exercerão seus cargos a partir da data de nomeação ou eleição até que seus sucessores sejam eleitos ou nomeados em seu lugar, sua renúncia, sua cessação de ser um Diretor (se uma qualificação necessária de nomeação) ou sua morte. Qualquer Oficial estará sujeito a remoção por resolução ordinária do Conselho a qualquer momento.

 

8.5 Vaga no Escritório

Se o cargo de qualquer Diretor da Corporação estiver ou ficar vago, os Diretores poderão, por resolução ordinária, nomear uma pessoa para preencher tal vaga.

 

9. Comitês

 

9.1 Comitês Ad-Hoc do Conselho

(a) Além dos comitês exigidos pelo Estatuto Social, o Conselho pode, de tempos em tempos, nomear um ou mais outros comitês e delegar a tais comitês qualquer um dos poderes do Conselho, sujeito aos termos de referência impostos a partir do momento ao tempo pelo Conselho e pela legislação aplicável. Os membros de qualquer um desses comitês exercerão seus cargos de acordo com a vontade do Conselho. As atribuições e os termos de referência de tais comitês serão determinados pelo Conselho.

(b) Sujeito ao Estatuto Social e à orientação do Conselho, qualquer um desses comitês pode formular suas próprias regras de procedimento.

(c) O Conselho não poderá delegar o exercício dos poderes do Conselho como um todo a nenhum desses comitês.

(d) Qualquer comissão poderá ser assistida por conselheiros sem direito a voto (incluindo o pessoal da Corporação), com a concordância do presidente do comitê.

 

Comitês Consultivos 9.2

(a) O Conselho poderá, de tempos em tempos, indicar um ou mais comitês consultivos de membros e / ou não membros e / ou Diretores e / ou não Diretores (incluindo comitês não públicos ou anônimos) que se reportarão ao Conselho, sujeito aos termos de referência impostos periodicamente pelo Conselho e pela lei aplicável. Os membros de qualquer comissão consultiva exercerão seus cargos para o prazer da Diretoria. Os deveres e termos de referência de tais comitês serão determinados pelo Conselho.

(b) Sujeito ao Estatuto Social e à orientação do Conselho, qualquer um desses comitês pode formular suas próprias regras de procedimento.

(c) O Conselho não delegará suas funções a nenhum comitê consultivo.

(d) Qualquer comissão poderá ser assistida por conselheiros sem direito a voto (incluindo o pessoal da Corporação), com a concordância do Presidente.

 

Regras 9.3 aplicáveis ​​aos comités

(a) As regras nesta seção se aplicam a quaisquer Comitês estabelecidos pelo Conselho de acordo com as Seções 9.1 e 9.2, bem como, sujeito aos Estatutos, o Comitê Executivo, o Comitê de Finanças e Auditoria e o Comitê de Nomeação.

(b) Sujeito ao Estatuto Social, o Conselho pode, de tempos em tempos, nomear, remover ou substituir qualquer membro ou conselheiro do comitê, preencher qualquer vaga em qualquer comitê ou dissolver ou reconstituir qualquer comitê.

c) As reuniões de uma comissão podem ser convocadas pelo presidente da comissão ou por quaisquer dois membros (2) da comissão.

(d) As reuniões de um comitê podem ser realizadas na sede da Corporação ou em qualquer outro lugar dentro ou fora do Canadá, conforme o Conselho possa determinar e possa ser mantido de acordo com as disposições da Seção 7.9.

(e) A notificação da hora e local para a realização de uma reunião de um comitê deve ser dada na forma prevista na Seção 10.1 para cada membro do comitê, não menos que quarenta e oito (48) horas (e não menos que sete (7) dias se enviado por correio) antes da hora em que a reunião será realizada. A convocação de uma assembleia não será necessária se todos os membros do comitê estiverem presentes e nenhum objeta à realização da assembleia, ou se os ausentes tiverem renunciado à convocação ou de outra forma expressado seu consentimento para a realização de tal assembleia. O aviso de uma assembleia adiada não é necessário se a hora e o local da assembleia adiada forem anunciados na assembleia original. Sujeito ao Estatuto Social, nenhum aviso de assembleia precisa especificar o propósito ou o negócio a ser tratado na assembleia.

(f) A maioria do número de membros do comitê constitui quorum em qualquer reunião do comitê.

(g) Cada membro do comitê está autorizado a exercer uma (1) votação em qualquer votação realizada em qualquer reunião do comitê. Em todas as reuniões da comissão, todas as questões serão decididas pela maioria dos votos expressos sobre a questão. Em caso de igualdade de votos, o presidente da reunião não terá um segundo voto ou voto de qualidade e a questão será perdida.

(h) Um comitê deverá manter as atas de suas reuniões e encaminhar cópias de rascunho para aprovação e cópias das versões finais de tais atas a todos os membros do comitê após sua aprovação pelo comitê. As atas das reuniões de um comitê não estarão disponíveis para os membros gerais da Corporação, mas serão disponibilizadas tanto na versão preliminar quanto na forma final a todos os Diretores, cada um dos quais receberá uma cópia de tais atas.

(i) Os membros do Comitê terão direito a ser reembolsados ​​por viagens ou outras despesas razoáveis ​​incorridas por eles no desempenho de suas funções.

 

Comitê Executivo 9.4

(a) O Presidente, o Vice-Presidente, o Secretário e o Tesoureiro, juntos constituirão um comitê conhecido como o Comitê Executivo que exercerá os poderes do Conselho entre as reuniões dos Diretores, exceto que o Comitê Executivo não tem autoridade para:

(i) submeter aos membros qualquer questão ou questão que exija a aprovação dos membros;

(ii) preencher uma vaga entre os Diretores ou no cargo de contador público, nomear Diretores adicionais ou nomear ou destituir membros de quaisquer comitês;

(iii) criar, dissolver ou reconstituir qualquer comitê do Conselho;

(iv) remover quaisquer conselheiros indicados pelo Conselho;

(v) emitir obrigações de dívida exceto quando autorizado pelos Diretores;

(vi) aprovar quaisquer demonstrações financeiras referidas na subsecção 172 da Lei;

(vii) adotar, alterar ou revogar o Estatuto Social; ou

(viii) estabelecer as contribuições a serem feitas, ou taxas a serem pagas, pelos membros de acordo com a seção 30 da Lei.

(b) O Comitê Executivo terá pleno acesso a todo o pessoal e autoridade da Corporação para consultar consultores independentes sem direito a voto, incluindo autoridade exclusiva para reter e extinguir tais conselheiros e para aprovar os honorários dos consultores e outros termos de retenção sujeitos a quaisquer instruções de o quadro.

 

Comitê de Nomeação 9.5

(a) O Comitê de Indicação da Corporação será composto de seis (6) e doze (12) indivíduos nomeados pelo Conselho.

(b) Os membros do Comitê de Nomeação devem ser selecionados com vistas a ter a capacidade de avaliar as qualificações dos candidatos do Conselho necessárias para garantir que os Candidatos do Comitê de Nomeação tenham as diversas experiências, habilidades e qualificações profissionais necessárias (como, por exemplo, contabilidade, direito, recursos humanos, marketing, tecnologia da informação de código aberto, gestão, etc.) para garantir representação equilibrada e governança eficaz, sujeito a quaisquer políticas aplicáveis. Pelo menos um terço dos membros do Comitê de Indicação deve ter experiência significativa no setor sem fins lucrativos.

c) Um membro do Comité de Nomeações será nomeado por um período de três anos (3). Qualquer sucessor designado para preencher uma vaga poderá ser indicado por um período de três (3) anos.

(d) Os membros do Comitê de Nomeação serão nomeados e se retirarão em rotação. Em cada caso, a aposentadoria em rotação deve ser realizada garantindo que as primeiras nomeações dos Membros do Comitê de Nomeação após a continuação da Corporação nos termos da Lei sejam para termos escalonados, de modo que o mais próximo de um terço matematicamente possível dos Membros da o Comitê de Nomeação será nomeado para um mandato de um ano, o mais próximo de um terço matematicamente possível dos Membros do Comitê de Nomeação será nomeado para um mandato de dois anos, e o mais próximo de um terço matematicamente possível dos Membros do Comitê de Nomeação será nomeado para um mandato de três anos. (e) Ao término de seu mandato e se qualificado, um membro do Comitê de Nomeação pode ser renomeado para mais um mandato de três anos, desde que o Membro do Comitê de Nomeação não seja nomeado para um mandato que será resultar em ele ou ela servindo mais de seis (6) anos consecutivos nessa capacidade. Depois de servir seis (6) anos consecutivos, um Membro do Comitê de Nomeação deverá se ausentar do Comitê de Nomeação por três anos. Cada Diretor será elegível para reeleição.

(f) Em qualquer ano (excluindo renúncias), não deve haver mais de cinquenta por cento (50%) dos Membros do Comitê de Nomeação que são novos no Comitê de Nomeação.

(g) O Conselho deve nomear apenas indivíduos para o Comitê de Nomeação que não estejam em uma Associação Financeira com:

(i) qualquer outro Membro do Comitê de Nomeação; ou

(ii) um Diretor (exceto um Diretor cujo mandato como Diretor expirará na próxima Eleição de Diretores e que não tem o direito de ser reeleito para o Conselho ou, um Diretor que irrevogavelmente renunciou ao seu direito de concorrer -eleição para o Conselho na próxima Eleição de Diretores. (h) O Comitê de Nomeação deverá:

(i) solicitar nomes de pessoas qualificadas e dispostas a se tornar diretores;

(ii) fornecer ao Conselho de Administração e aos Membros, conforme aplicável, uma lista de candidatos, da qual os Membros elegerão os Diretores do Comitê de Nomeação, com o objetivo de fornecer, se possível, uma chapa que contenha pelo menos uma vez e meia (1.5) vezes. quantos candidatos forem necessários para preencher os cargos disponíveis para serem eleitos nesta lista, mas não mais que três candidatos (3) para cada uma dessas vagas;

(iii) desenvolver e fornecer ao Conselho uma lista de habilidades, experiência e critérios de diversidade para os diretores, necessários para assegurar uma representação equilibrada e uma governança eficaz;

(iv) identificar, entrevistar e verificar referências de candidatos potenciais, conforme necessário, para cargos vagos no Conselho; e

(v) exercer outros poderes que sejam autorizados por deliberação do Conselho de tempos em tempos.

(i) A Corporação fornecerá apoio administrativo razoável ao Comitê de Nomeação para auxiliá-lo no cumprimento de suas obrigações e fornecerá toda a documentação relevante referente à composição do Conselho, à missão da Corporação, aos planos estratégicos e a quaisquer outros assuntos relevantes para a Comissão. mandato do Comitê de Nomeação.

(j) O Comitê de Nomeação pode formular suas próprias regras de procedimento, sujeito aos Estatutos, Políticas aplicáveis ​​e / ou orientações que o Conselho venha a adotar de tempos em tempos.

 

9.6 Finanças e Comitê de Auditoria

(a) Os Diretores nomearão de seu número o Tesoureiro e pelo menos dois (2) outros Diretores a serem constituídos como o Comitê de Finanças e Auditoria, e o Tesoureiro deverá atuar como presidente desse comitê

(b) O objetivo do comitê financeiro e de auditoria é auxiliar o conselho no cumprimento de sua supervisão das funções financeiras e de auditoria materiais e estratégicas da Corporação. Para tanto, o comitê financeiro e de auditoria deve:

(i) recomendar medidas ao conselho para assegurar a viabilidade financeira da Corporação e desenvolver políticas, procedimentos e técnicas sólidas de gestão financeira;

(ii) recomendar a aprovação de orçamentos, bem como acompanhá-los e o desempenho financeiro da Corporação em geral; e

(iii) auxiliar o conselho no cumprimento de sua supervisão de:

1. a integridade das demonstrações financeiras da Corporação;

2. a eficácia do controle interno sobre os relatórios financeiros;

3. as qualificações e independência do contador público registrado independente;

4. o desempenho da função de auditoria interna da Corporação e do contador público independente registrado; e

5. Conformidade da empresa com os requisitos legais e regulamentares.

(c) O comitê financeiro e de auditoria deve ter acesso total a todos os funcionários da Corporação e autoridade para consultar consultores independentes, incluindo autoridade exclusiva para reter e rescindir tais consultores e para aprovar os honorários dos consultores e outros termos de retenção sujeitos a quaisquer instruções do conselho, mas o comitê financeiro e de auditoria não terá poderes para nomear o contador público da Corporação.

 

10. Aviso prévio

 

Método 10.1 de dar avisos

(a) Qualquer notificação (cujo termo inclui qualquer comunicação ou documento) a ser dado (cujo termo inclui enviado, entregue ou servido), de acordo com a Lei, os Artigos, o Estatuto Social ou de outra forma a um membro, Diretor, Diretor ou membro de um comitê do Conselho ou ao contador público deve ser suficientemente dado:

(i) se entregue pessoalmente à pessoa a quem deve ser entregue ou se for entregue ao endereço dessa pessoa, conforme indicado nos registos da Corporação ou no caso de notificação a um Director, para o endereço mais recente, conforme indicado no último aviso que foi enviado pela Corporação de acordo com a seção 128 (Notificação de diretores) ou 134 (Notificação de mudança de diretores) da Lei; ou

(ii) se enviado para tal pessoa no endereço de tal pessoa como mostrado nos registros da Corporação por correio comum ou aéreo pré-pago; ou

(iii) se enviado por courier a tal pessoa no endereço de tal pessoa como mostrado nos registros da Corporação; ou

(iv) se enviado a tal pessoa por telefone, por meio eletrônico ou por outro meio de comunicação, no endereço de tal pessoa, para esse fim, conforme indicado nos registros da Corporação; ou

(v) se fornecido na forma de um documento eletrônico de acordo com a Parte 17 da Lei.

(b) Um aviso assim entregue será considerado como tendo sido entregue quando entregue pessoalmente ou no endereço registrado conforme mencionado acima; um aviso assim enviado será considerado como tendo sido dado quando depositado em uma estação de correios ou caixa de correio público; um aviso assim enviado por meio de um correio será considerado como tendo sido dado no segundo dia que não seja um feriado que se segue ao dia em que o mensageiro recebeu a notificação; e um aviso assim enviado por qualquer meio de comunicação transmitida ou gravada será considerado entregue quando despachado ou entregue à empresa ou agência de comunicação apropriada ou seu representante para despacho.

(c) O Secretário pode alterar ou fazer com que seja alterado o endereço registrado de qualquer membro, Diretor, Diretor, contador público ou membro de um comitê do Conselho de acordo com qualquer informação considerada confiável pelo Secretário. A declaração do Secretário de que a notificação foi feita de acordo com este Estatuto Social será evidência suficiente e conclusiva do envio de tal notificação.

(d) A assinatura de qualquer Diretor ou Diretor da Corporação em qualquer notificação ou outro documento a ser entregue pela Corporação pode ser escrita, carimbada, datilografada ou impressa ou parcialmente escrita, carimbada, datilografada, impressa ou enviada por meios eletrônicos aceitáveis.

 

10.2 Invalidez de qualquer disposição deste Estatuto Social

A invalidade ou inexequibilidade de qualquer disposição deste Estatuto Social não afetará a validade ou exequibilidade das demais disposições deste Estatuto Social.

 

Omissões 10.3 e Erros

A omissão acidental de dar qualquer notificação a qualquer membro, Diretor, Diretor, membro de um comitê do Conselho ou contador público, ou o não recebimento de qualquer notificação por qualquer pessoa onde a Corporação forneceu notificação de acordo com o as leis ou qualquer erro em qualquer aviso que não afete seu conteúdo não invalidará qualquer ação tomada em qualquer reunião à qual o aviso pertença ou de outra forma baseado em tal aviso.

 

10.4 Renúncia de Aviso

Qualquer membro, Diretor, Oficial, membro de um comitê do Conselho ou contador público pode renunciar ou abreviar o tempo para qualquer notificação que deva ser dada a tal pessoa, e tal renúncia ou resumo, seja dado antes ou depois da reunião ou outro evento. cuja notificação deva ser dada, deve curar qualquer falta na doação ou no momento de tal notificação, conforme o caso. Qualquer renúncia ou limitação deverá ser feita por escrito, exceto uma renúncia de notificação de uma reunião de membros ou do Conselho ou de um comitê do Conselho, que pode ser dada de qualquer maneira.

 

11. Políticas

O Conselho pode prescrever tais Políticas que não sejam inconsistentes com os Estatutos relativos à administração e operação da Corporação, incluindo os negócios da Corporação, e outros assuntos previstos neste Estatuto Social, conforme o Conselho julgar conveniente.

 

12. Regras de ordem

As reuniões do Conselho e dos membros serão conduzidas, sempre sujeitas ao Estatuto Social, de acordo com a edição mais recente das Regras de Ordem de Robert, a menos que seguir tais regras de ordem seja, a critério do presidente do cumprimento, inviável tendo em vista os requisitos do Estatuto Social.

 

13. Contador Público

Os membros devem, por deliberação ordinária em cada reunião anual, nomear um contador público para ocupar o cargo até a próxima reunião anual seguinte. Os diretores podem preencher qualquer vaga casual no escritório do contador público. A remuneração do contador público pode ser fixada por resolução ordinária dos membros, ou, se não for fixada, será fixada pelo conselho de administração.

 

14. Alterações do Estatuto Social

(a) Sujeito à Lei e aos Artigos, o Conselho pode, por resolução ordinária, fazer, alterar ou revogar qualquer Estatuto que regule as atividades ou assuntos da Corporação. Qualquer Estatuto Social, alteração ou revogação entrará em vigor a partir da data da resolução dos Diretores até a próxima reunião dos membros, onde poderá ser confirmado, rejeitado ou alterado pelos membros por resolução ordinária. Se o Estatuto, emenda ou revogação for confirmado ou confirmado como emendado pelos membros, ele permanecerá em vigor na forma em que foi confirmado. O Estatuto Social, alteração ou revogação deixa de ter efeito se não for submetido aos membros na próxima reunião de membros ou se for rejeitado pelos membros em reunião.

(b) Esta seção não se aplica a um Estatuto Social que exija uma resolução especial dos membros de acordo com a subseção 197 (1) (alteração fundamental) da Lei.

 

15. Revogação de Estatutos Anteriores

Todos os Estatutos anteriores da Corporação serão revogados em sua totalidade após a entrada em vigor deste Estatuto Social, sem prejuízo de quaisquer ações tomadas por ou em nome da Corporação sob ou pela autoridade de tais Estatutos anteriores. Nem a promulgação deste Estatuto Social nem a revogação do Estatuto Social anterior da Corporação invalidará qualquer ato anterior de qualquer Diretor, Diretor, membro ou outra pessoa, incluindo, sem limitação, as resoluções do Conselho ou dos membros promulgadas ou aprovada de acordo com qualquer estatuto anterior, sendo a intenção que este estatuto fale apenas a partir da data em que entrar em vigor e efeito, sem de forma alguma afetar qualquer resolução devidamente aprovada ou qualquer ato praticado, ou qualquer direito existente , adquirida, estabelecida, acumulada ou acumulada, de acordo com qualquer estatuto anterior da Corporação.

 

16. Data efetiva

Este Estatuto entrará em vigor e efeito na data em que a Corporação for continuada sob a Lei.

APRESENTADO pela Diretoria no dia 3 de abril de 2020.

CONFIRMADO pelos membros no 7th dia de abril, 2020.

Indefinido